sábado, 30 de março de 2013

FELIZ PÁSCOA 2013

Amigos e Clientes,
 
Queremos agradecer a todos os clientes e amigos, que a cada ano fazem com que a Grans Nascimento Associados  torne-se realidade em nossas vidas e no segmento de Gestão de Riscos Globais no Brasil.
 
Tenham a certeza de que cada análise,  projeto, estudo e pesquisas  foram feitos com muito comprometimento e responsabilidade , emanando conceitos técnicos, legais , normativos e  de qualidade  em cada detalhe.
 
Estamos totalmente abertos a feedbacks, sejam eles positivos ou negativos, pois todos são importantes em nossa implantação  crescimento e desenvolvimento.
 
Riscos não respeitam fronteiras, devendo ser identificados, analisados, avaliados e tratados de forma profissional.
 
Que sua  Páscoa  seja abençoada, comam muito chocolate e divirtam-se na presença do Senhor.
 
Direção da Grans Nascimento Consultoria Ltda ME
0xx 11 98834 9838 e 0xx11 3533 2568 São Paulo BR

sábado, 23 de março de 2013

QUAL CURSO COMBINA COM O SEU PERFIL ?

Curso superior, tecnológico ou técnico: que modalidade escolher?

As opções são muitas, mas ficam as dúvidas: será que esse curso combina com o meu perfil? Que vantagens ou desvantagens eu terei se escolhê-lo?

Mayara Chaves, Revista Administradores,

Com apenas 17 anos, Natália Pinto se interessava por línguas, Administração, viagens, meio ambiente e tinha diversas dúvidas em relação ao mercado. Ela, então, acabou escolhendo fazer vestibular para o curso que achou mais condizente com suas aspirações: Tecnologia em Gestão de Turismo. No entanto, no decorrer da formação, se deu conta de que o turismo, em si, não era “sua praia”. Essa descoberta, aliada à falta de conteúdo acadêmico, a fizeram decidir cursar o bacharelado em Administração. “Gostei do curso tecnológico, mas como é muito focado para o mercado, percebo que deixou algumas lacunas em relação às áreas teóricas, à pesquisa e à extensão, o que também contribuiu para a minha decisão de fazer outro curso”, afirma.
Não só Natália como tantas outras pessoas tiveram ou ainda têm dúvidas em relação ao mundo profissional e se questionam sobre, além da área, que modalidade de curso deveriam fazer. Alguns jovens, por exemplo, têm uma ideia a respeito de um tipo de formação mas, quando estão nele, percebem que a escolha não foi a certa para a sua carreira ou não estava de acordo com os seus objetivos. 
Aspectos como entrar rapidamente no mercado, adquirir conhecimentos mais abrangentes e se especializar no segmento em que já se atua são apenas alguns dos pontos considerados na hora de dar esse passo. E é com base nesses objetivos que se faz a opção por diferentes modalidades de curso, entre as quais estão a graduação superior, o curso técnico e a formação superior tecnológica.
No entanto, ter dúvidas em relação aos objetivos profissionais nem sempre é o problema, pois, para algumas pessoas, as funções e os intuitos de cada curso ainda não estão claros. Uma situação comum é a confusão feita entre o curso tecnológico e a formação técnica. 
O Ministério da Educação dispõe, no seu portal na internet, a seguinte diferenciação entre as modalidades: “cursos técnicos são programas de nível médio com o propósito de capacitar o aluno, proporcionando conhecimentos teóricos e práticos nas diversas atividades do setor produtivo, e os cursos tecnológicos classificam-se como de nível superior”. 
Além disso, há diferenças na esfera acadêmica, já que a formação técnica é equivalente ao nível médio enquanto a graduação tecnológica consiste num curso superior de duração mais curta que um tradicional e torna o concluinte qualificado para uma pós-graduação, como aponta Denis Carmassi, coordenador de cursos superiores do Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada (IBTA). 
O especialista ainda ressalta outras diferenças, estas na esfera profissional. “Os cursos técnicos e tecnológicos possuem, dentro de uma mesma área, atribuições diferentes, sendo que, para os técnicos, cabem verbos como executar e operar enquanto para os tecnólogos atribuem-se supervisionar, planejar, gerir”, explica.
Para o mercado, no entanto, ainda há desconfiança para quem se forma em curso superior tecnológico. A maioria dos processos de trainee e muitos concursos públicos restringem suas vagas para profissionais com bacharelado e licenciatura em superior ou com nível técnico. A estudante Viviane Correia sofre isso na pele. “Curso Gestão financeira e não consigo recolocação no mercado e a maioria dos estágios são só para bacharelado”.
Essa dificuldade sentida pelos tecnólogos, no entanto, vem mudando. Dados do Censo da Educação Superior indicam que de 2010 a 2011 a matrícula em cursos tecnológicos cresceu 11,4%, enquanto o aumento no curso de bacharelado ficou em 6,4%. Já a formação em licenciatura teve acréscimo de apenas 0,1%, o que demonstra, aos poucos, que esse tipo de preconceito em relação à graduação tecnológica vem diminuindo, tanto por parte dos próprios alunos quanto por parte das empresas. 
Ainda assim, a escolha por um curso técnico, superior ou superior tecnológico deve partir do perfil do estudante, de suas aspirações, objetivos e condições familiares e financeiras. "As modalidades de cursos se constituem em maneiras diferentes de adquirir conhecimento e é essa diversidade de opções que permite que mais pessoas sejam capacitadas", explica Letícia Bechara, coordenadora do Vestibular e Relacionamento da Trevisan Escola de Negócios.
 
AS MODALIDADES 
Curso técnico
  • Vantagens
- Pode ser cursado paralelamente ao Ensino Médio ou após o seu término. 
- Proporciona um acesso mais rápido ao mercado e dá uma formação técnica na área de interesse do aluno. 
  • Desvantagens
- Risco de precipitação na hora da escolha da área 
- Dificuldades de conciliamento com o estudo de matérias do Ensino Médio, caso o estudante queira tentar um vestibular
  • Perfil
- Voltado para jovens estudantes que querem entrar no mercado em um curto espaço de tempo.
Curso superior tecnológico
  • Vantagens
- Formação superior em tempo reduzido, com duração de 2 a 3 anos
- Especialização em uma área do conhecimento focada no interesse do estudante
  • Desvantagens
- Menor carga horária
- Limitação para o aprendizado de outras áreas
- Falta de oportunidades em concursos públicos e em outros processos seletivos
  • Perfil
- Estudantes concluintes de Ensino Médio ou Técnico 
- Profissionais que já atuam na área de interesse e querem uma formação específica
Curso Superior
  • Vantagens
- Conhecimento mais amplo de outras disciplinas
- Opção por vários caminhos dentro da formação, devido às diversas áreas possíveis para se trabalhar
  • Desvantagens
- Tempo mais longo para a formação 
- Aumento da indecisão de atuação do profissional
  • Perfil
- Estudantes que desejam uma formação mais abrangente
- Pessoas com perspectivas menos imediatas de profissionalização
- Pessoas com formação técnica e/ou tecnológica que querem agregar outros conhecimentos
 
(Box realizado com ajuda de Letícia Bechara, Denis Carmassi e Viviane Mourão - consultora e diretora da empresa Meta&Vida Desenvolvimento em RH)

sexta-feira, 1 de março de 2013

TREINAMENTOS DE SEGURANÇA ESCOLAR


Operação Volta às Aulas 2013           

Quais são os fatores que determinam a escolha de uma instituição de ensino para a educação de nossos filhos? São inúmeros fatores, dentre eles estão,  o projeto pedagógico, a formação e qualificação dos professores, a tradição, a qualidade das instalações físicas e de atividades complementares, a localização, preço das mensalidades  e com certeza a Segurança e Infraestrutura oferecida às pessoas que participam  do processo  educacional.
Devemos saber qual é o critério de contratação de professores e colaboradores, qual o número de alunos por sala, existe laboratório de informática, quadra e biblioteca, a cantina oferece alimentos saudáveis, a escola segue as  leis de acessibilidade, e como é feita a segurança patrimonial, do trabalho, das informações, de prevenção e combae a incêndios e a segurança dos alunos .
Não existe escola perfeita, mas neste início de semestre , quando visitamos diversos colégios em nossas grandes cidades devemos atentar para a estrutura proporcionada pela escola que garanta a segurança física e pessoal de nossos filhos, devemos inicialmente saber quem é o responsável pela segurança da escola e saber de sua formação e capacitação, existe um projeto de segurança , plano de segurança , um plano de emergência e análise de riscos? Os componentes da segurança escolar e disciplina  são treinados para as suas funções de segurança amigável ? Como eles comunicam-se entre si, há rádio comunicação , celulares e Nextel ?  Os pais são fundamentais no processo de efetivação de um bom  modelo de segurança educacional, a fiscalização de todos determinará a diminuição de perigos e dos riscos envolvidos.
Ao chegar na Escola você deve verificar como é o sistema de controle de acesso e identificação e se a região onde a escola é localizada é violenta ou não. Muitas vezes os crimes e   delitos são diários e o trânsito trará riscos aos seus filhos, verifique a quantidade de bares e lanchonetes no entorno e a presença de ambulantes. Atualmente na cidade de São Paulo está em vigor a lei número 14.492  da Área Escolar de Segurança   que obriga a Prefeitura a realizar um conjunto de ações preventivas em parceria com a comunidade escolar, para melhorar a segurança das escolas . A Polícia Militar do Estado de São Paulo possui os Programas de Ronda Escolar e PROERD e a GCM tem patrulhamento eficiente para as escolas municipais. A segurança escolar é assunto importante que deve ser tratado com professores, pais,  alunos e especialistas em educação e segurança para que possamos reduzir o número de ocorrências , a violência e o crime em São Paulo e região.
Outro aspecto importante a verificar é o denominado escudo escolar, veja o estado dos portões da escola, se existem alarmes, verifique se há câmeras de vigilância e monitoramento nos locais adequados, e é muito importante verificar se os equipamentos de prevenção e combate a incêndios foram inspecionados pelos Bombeiros e se a prevenção de acidentes é uma cultura da escola, fale com o técnico de segurança da instituição. Muitos acidentes ocorrem na região de quadras, piscinas  e laboratórios de física e química e estes locais devem ter normas específicas de funcionamento.
Verifique como é contratado o Transporte Escolar, se está regularizado e se  a documentação dos condutores e do veículo estão em dia, alguns colégios de São Paulo possuem veículos rastreados por satélite e equipes especializadas neste serviço.
Creio que estes pequenos lembretes podem fazer com que seu início de semestre letivo de 2013  seja mais tranquilo, pois nossa atenção e dos professores  deve estar voltada à melhor maneira de educar os filhos. A parceria com a escola  é uma aliança para que a educação escolar complemente a educação familiar.

Bom primeiro semestre a todos, segurança é  a prioridade .

Autor Ulisses Nascimento – Consultor  de Segurança Educacional